academia - Lifestyle - maternidade - momento maternidade

Voltar ao corpo após o parto

20/12/16

Como voltar o corpo após o parto.

voltar-ao-corpo-1

Oi gente! Este é meu terceiro post sobre o assunto "voltar o corpo após o parto" aqui no blog, e espero que seja o último com experiência pessoal kkkkk, pois a fábrica está encerrando as atividades.

Para quem não me acompanha aqui no blog, vou contar um pouco meu histório de corpo pós parto e depois vou dar algumas dicas do que achei que fizeram a fiferença pra mim.

Minha história sobre voltar o corpo após o parto é a seguinte:

  • Primeira gravidez engordei 20kgs e logo depois perdi apenas 7kg, apesar do desespero de todo mundo falar que ia perder rápido e com amamentação e não perdi nenhum quilo desta forma, aos poucos meu corpo foi se adaptando, e senti a grande melhora após um ano do nascimento do Theo. O que eu mais senti diferença no meu corpo após a primeira gestação foi no meu percentual de gordura que aumentou consideravelmente, porém mais ou menos um ano e meio após o nascimento do meu primeiro filho, com dieta e musculação, voltei ao meu peso original, 60kg.
  • A segunda gravidez aconteceu 2 anos após o nascimento do segundo filho, quando eu tinha acabado de voltar ao meu peso original pré gravidez, engravidei novamente. Desta vez tive muito mais cuidado para não engordar tanto. Fiz musculação durante toda gravidez (que foi hiper difícil mas crucial para minha saúde durante a gravidez) e engordei 14kg no total. No primeiro mês perdi 10kgs, porém os 4kgs restantes foram persistentes. Com um ano consegui perder mais dois, estava satisfeita, porém ainda me sentia meio gordinha. Foi aí que comecei o tratamento com nutricionista, musculação e corrida. A corrida foi essencial para baixar de vez meu peso, no primeiro mês perdi 3kgs e depois estabilizei. Estava satisfeita com meu corpo, mas nunca senti meu corpo voltar a ser o corpo pré gravidez.

corpo-pos-parto-3

Na minha terceira gravidez tudo aconteceu diferente. Quando engravidei do Gael, eu estava firme e forte na academia 3 vezes por semana fazendo musculação. Com a gravidez, me veio aquela onda de casaço absurdo e passou a ser incrivelmente cansativo e desgastante a academia, larguei tudo e fui curtir meu óscio de gravidez.

Como eu estava treinando direitinho até os 4 meses de gravidez, mesmo saindo muito da dieta, eu não engordei tanto, pois estava perdendo músculo e ganhando gordura, estava trocando a composição corporal, e não vou mentir: COMIA MUITO! E muita porcaria também.

Ao fim da gravidez eu tinha engordado apenas 10kgs. Pra mim foi surpreendente, pois comia o que queria, me segurava apenas quando sentia que estava exagerando, mas acho que a musculação do início da gravidez fez toda a diferença.

Como esta era minha terceira gravidez, eu sabia o que aconteceria com meu corpo, eu sabia que não ia "perder tudo rapidinho" após o parto e nem que a "amamentação iria me secar", como ouvi a vida inteira – e aposto que muitas também ouviram. Não posso negar que conheço muitas pessoas que perderam tudo rapidinho e secaram com amamentação, mas isso não é regra pra ninguém e frustra muito quem espera que isso aconteça e não acontece (tipo eu!).

Após o parto do Gael, que foi em Outubro, perdi 7kg no primeiro mês, mas perdi menos desta vez porque engordei menos, mas tive um gás a mais para voltar a forma após o parto, que foi o casamento da minha irmã que seria no ano seguinte. Fiquei até janeiro de preguiça e em fevereiro entrei na academia, minha irmã se casaria em junho e eu queria estar magrinha para o casamento dela, aí comecei a força tarefa pro "projeto irmã da noiva", kkk :

  • Musculação 3 vezes por semana
  • zumba 2 vezes por semana
  • aula de abdominal 2 vezes por semana
  • tênis 1 vezes por semana
  • massagem modeladora 2 vezes por semana
  • tratamento com nutricionista

 

Entrei com todo gás da minha vida neste projeto, mas durante a amamentação eu sentia muita fome, então às vezes burlava a dieta da nutricionista, se era pra comer um pão de forma, eu comia dois. Se era pra comer 5 castanhas, eu comia o pacote inteiro! Mas estava na musculação, zumba, tênis e massagem firme e forte.

pos-parto-4

E assim foi fevereiro, março, abril…. sem perder nenhum quilo! Em abril Gael faria 6 meses, foi quando comecei a introdução alimentar dele e ele largou o peito naturalmente. Neste período eu já estava desesperada porque o casamento estava muito próximo e a louca já tinha até comprado vestido sem fechar o ziper acreditando que estaria mais magra para o casamento, foi uma loucura!

Minha última tentativa foi largar o anti concepcional, que na época era o cerazette. Larguei MORRENDO de medo de engravidar de novo, kkkkk. Largar o anticioncepcional coincidiu com a época que o Gael largou o peito, foi uma mudança IMENSA de hormônios, com certeza tudo isso me fez "murchar". Tudo isso aconteceu no final de abril, e foi quando eu ouvi em algum motivacional de intagram "se continuar fazendo a mesma coisa, continuará tendo os mesmos resultados" foi aí que decidi começar a correr uma hora por dia.

Assim como meu segundo pós parto, a corrida no meu terceiro pós parto me ajudou emagrecer rapidamente. E se você também pensa "Não consigo correr" Não ache que comecei a correr da noite pro dia com o melhor dos desempenhos, comecei na caminhada, depois corria 100 metros morrendo de cansaço, depois 300, e com o tempo cheguei no meu primeiro kilômetro correndo, depois disso é coragem de passar do primeiro kilômetro e tentar melhorar o desempenho.

Eu estava correndo uma hora por dia, todos os dias, fazendo musculação, zumba, tenis, saía igual uma louca pra todos os cantos com menino no colo pra cima e pra baixo, e enfim a balança começou a descer.

O ritmo de emagrecimento ainda estava lento, foi aí que algumas amigas me marcaram numa nutricionista que fez um desafio "21 dias sem açucar", onde tiraria TODO tipo de doce, inclusive adoçantes e frutas. Eu estava tão focada que consegui fazer este detox de doce e mantive, hoje não acrescento açucar em nada e prefiro frutas menos doces. Não achem que foi fácil, foi HIPER difícil, um dia inclusive fui dormir estressada e cuspindo fogo de raiva pois fui numa festinha infantil e passei vontade num brigadeiro, nunca imaginei que esse tipo de coisa pudesse alterar tanto o meu humor.

Hoje em dia eu como doces sim, mas não todos os dias, a diferença é que no dia a dia prefeiro coisas menos doces e parei de acrescentar açucar no café, suco ou qualquer outra coisa. Aos poucos o paladar vai mudando e quando você menos espera, já não suporta mais café com açucar. Retirar o açucar foi um passo importante para a mudança na dieta, pois tirei tudo quanto era industrializado, inclusive pão, massas, biscoitos, etc e isso foi essencial para minha mudança alimentar gradativa.

Eu sentia que minha dieta com a nutricionista não estava funcionando. Aos poucos eu fui mudando por conta própria, primeiro por conta do desafio sem açúcar – e consequentemente sem industrializados – , e depois porque fui percebendo que outros metodos me fazia emagrecer mais rápido do que comr de 3 em 3 horas. Tudo bem, eu também me enganava as vezes, dava aqueles 5 minutos que eu saía comendo biscoito, pão, e dobrava a quantidade de comida permitida e no outro dia falava que não entendia porque não emagrecia, o famoso "auto-golpe".

As mesmas amigas que me marcaram no desafio dos 21 dias sem açucar falaram que eu PRECISAVA conhecer a Lara Nesteruk, uma nutricionista Low carb. Mas eu não sei vocês, eu tenho preguiiiiiiça infinita de seguir nutricionista e todos os conceitos chatos sobre o assunto comida, mas resolvi tentar. Comeceia seguir o Snap laranesteruk e foi exatamente no dia que ela explicava como as pessoas emagreciam, e isso me convenceu imediatamente a migrar para uma dieta LOW CARB.

A Low Carb – Hi Fat é a dieta onde você diminui drasticamente o consumo de carboidratos (pão, bolo, arroz, macarrão, tapioca, cereais, milho, etc – consumo praticamente zero), tem um consumo moderado de proteínas (carne, ovos e pode comer até se sentir saciado) e alto consumo de gorduras (azeite, gorduras da carne, manteiga, óleos, bacon, etc). A gordura funciona para te dar energia e saciedade. Aí você vai me perguntar das paradas de colesterol alto e etc que eu não sei te responder mas este blog aqui vai. Se tiver dúvidas, lá responde tudo.

Como já não consumia industrializados e açucar, foi relativamente fácil iniciar a dieta. O bom da dieta Low Carb é que tem muitas coisas gostosas na dieta que não te fazem águar por qualquer coisa, muito diferente de quando você faz a dieta do franguinho branco com salada, tudo sem sabor, e fica LOUCA pelo dia do lixo, tanto que fura várias vezes a dieta.

A dieta Low carb com certeza mudou minha vida, em um mês perdi 3kgs (que mesmo com todo esforço físico eu não perdia de jeito nenhum), me deu muito mais disposição pra treinar, minha barriga murchou (e quem me conhece desde sempre sabe que sempre fui pançudinha) e o melhor de tudo foi que eu tinha quedas de pressão constantes e NUNCA MAIS TIVE. Isso foi com certeza o maior ganho da dieta.

thumb_img_2813_1024

O casamento da minha irmã foi em junho, eu estava com 59kgs, carinha de 62kg e bracinho de 69kg, kkkkkk, porque apesar de ter emagrecido, meu percentual de gordura ainda estava alto e por questão de biotipo, alguns lugares tem acumulo de gordura maior, como meu braço e flancos. Foi uma verdadeira decepção ter saído nas fotos do casamento da irmã com o braço tão gordo, todo mundo até admitiu que visualmente eu estava mais magra, mas a foto é o que vai registrar, né?

thumb_img_3740_1024 thumb_img_3741_1024

Depois do casamento da irmã eu fiquei com medo de perder o foco, mas mantive firme e forte. Teve as férias de julho que dei aquela escapadinha básica, depois parei com massagem, mas mantive os treinos, em agosto eu atingi 58kg e outubo 57kgs, e cada vez mais focando o braço gordo kkkkkkk.

pos-parto

Em outubro, Gael fez um ano e eu estava mais magra do que já estive em qualquer momento pós gravidez nos último 6 anos. Além do peso, minha barriga começou a traçar e estava ganhando massa magra. Foi uma mudança total de vida.

Eu nunca imaginava que poderia ter qualquer tipo de intolerância ao gluten – e nem que conseguiria viver sem as coisas feitas com ele – , hoje em dia, que isolei completamente o gluten da minha vida, quando como um biscoitinho dos meninos, 5 minutos depois me ataca uma dor de cabeça terrível! E eu só consegui sentir o quanto o gluten era horrível para minha vida depois que consegui retirar e ver o quanto era ruim nas poucas vezes que consumia.

Outra coisa que aprendi nesta dieta/estilo de vida é saber que tem alimentos que fazem bem e outros não, que não adianta insistir em pão low carb e sem gluten, biscoito de não sei das quantas, tem que aprender a viver sem o pão e ponto. Eu me permito comer uma entradinha com pão de restaurante nos fins de semana, mas é a excessão e sei que isto não me faz bem.

Uma das coisas boas do low carb é que é uma dieta fácil de manter. Precisa de ovo, carne e salada e isto encontra em todos os lugares. Nada de ter que sair catando grãos, linhaça, granola de não sei quê, coisas que só encontra em lojas muito específicas, isso era difícil e estressante para mim. Também aprendi na low carb que não preciso viver no estresse de ter que comer de 3 em 3 horas, eu como quando sinto fome e quando como, como o suficiente para me sentir satisfeita,  e ponto, coisa simples sem muitas regras. No low carb eu também faço jejum, e geralmente faço de domingo pra segunda, pra dar uma aliviada da comilança de fim de semana e atravesso um jejum de aproximadamente 20 horas sem estresse, e comer menos e com qualidade simplemente transformou minha vida para melhor.

Fotos de Novembro de 2016:

thumb_img_0208_1024 thumb_img_0136_1024

 

Bom, é isso meninas! Já falei três vezes sobre voltar ao corpo após o parto aqui, aqui e aqui. Não gosto destas coisas "se eu consegui, você também consegue" porque cada pessoa tem um jeito, mas enfim, após os 30 anos e com 3 filhos pra conta, consegui finalmente voltar ao corpo que tinha antes, mesmo sem acreditar que seria possível para uma mera mortal, com uma alimentação que combina com meu estilo de vida e treinos regulares.

Este ano foi inclusive um ano atípico, pois treinei muito mais do que já treinei na vida, estava realmente dedicada e focada, e a cada novo exercício como zumba ou tênis, que eu pensava "ah, depois se ficar apertado de tempo, eu saio" muito pelo contrário, foi uma coisa meio contagiante, dava cada vez mais vontade de treinar e inclusive começar novas atividades, mas o valioso tempo que tão pouco temos… ah, o tempo, me limita! O ano que vem precisarei sair de algumas atividades pois preciso me dedicar mais ao trabalho e acompanhar as crianças com as atividades da escola, mas se tudo der certo, continuarei me cuidando.

Espero que com minha história, eu possa ter ajudado, inspirado ou empolgado quem me lê aqui, e quero desejar boa sorte pra quem está nesta vidinha complicada de voltar ao corpo após o parto, não é fácil, mas cada uma corre atrá do seu objetivo como pode ou da forma que consegue, e se precisarem de uma forcinha, estou aqui pra chamar pra cima!

 

bjs e até a próxima!

 

 

 

 

 

Deixe um comentário
  • Dammi disse:

    A melhor publicação que li sobre assunto!!! Adorei, estou na luta aqui e espero conseguir!!! 

     

    Obrigada

  • Camila disse:

    Uau, que post meeega completo hein!!

    Eu estou na luta p eliminar 10kg pós gravidez, 8 ja se foram, rs.

    eu adoooro a Lara, as postagens dela e a forma de como ela conduz as coisas. 

    Teu corpo está maraaa!!

    bjs bjs 

  • Roberta disse:

    Tô parecida! 1ª Gestação – 23kg – 2ª gestação – 9Kg – 3ª Gestação – 6 Kg
    Ah, se tivesse me cuidado desde a primeira! Mas vc está melhor que antes de ter filhos, parabens!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Já segue o nosso canal?

Clube de Duas | Desenvolvido e gerenciado por gCampaner