maternidade - momento maternidade - Reflexões da thieli

Meu marido não me ajuda (como Pai)

11/11/15

quando marido nao ajuda

Uma reclamação muito comum entre as mães é: meu marido não me ajuda!
Mesmo os pais hoje em dia dividindo completamente as funções com a mãe, para muitos, adquirir tantas responsabilidades com os filhos ainda é um desafio.
Quando o filho nasce, a ficha da mãe cai na hora, a do pai demora um pouco mais pra cair, até porque, a maior parte do tempo o bebê necessita do alimento que vem da mãe, e isso de alguma forma dificulta a aproximação do pai com o bebê. Tudo bem que nos intervalos o pai pode fazer muita coisa, como trocar a fralda, colocar pra arrotar, dar banho e colocar pra dormir, mas se mesmo para nós mães, que cuidamos de bonecas por muitos anos, muitas vezes temos a sensação de medo ao cuidar de um bebê (ou até aquela sensação engraçada que parece que o neném vai quebrar), pense no seu marido, que pode nunca nem ter pegado em uma boneca se quer, né?
Quando meu primeiro filho nasceu, meu marido até "ajudava", não era exatamente um pai ativo, isso me entristecia, porque ele deixava quase tudo pra mim e eu achava que ia ser assim pra sempre.


Uma vez, conversando com uma amiga, que já tinha dois filhos e um marido paizão de primeira, comentei sobre meu desapontamento com o lado pai do meu marido. Ela me deu um conselho, que caiu como uma luva e sempre dou para as amigas que reclamam do mesmo: ela me disse que o bebê era muito pequeno, apesar de engraçadinho, interagia pouco e brincava pouco, que eu precisava dar um tempo a ele pra assimilar essa vida de pai, e que muito provavelmente, em pouco tempo, ele seria mais solicitado do que eu, principalmente para as brincadeiras, e despertaria o lado pai dele, e foi tiro e queda!
Hoje eu me deparo com um PAIZÃO, confesso que superou, e muito, a melhor das minhas hipóteses da versão Pai dele. Divide completamente comigo a criação, educação e cuidados com as crianças . Hoje vejo isso perfeitamente no momento que estamos vivendo, pois com um recém nascido em casa, naquele horário confuso do banho e sono, que eu me dedico ao Gael, e ele se dedica aos nossos mais velhos, dando conta de tudo sozinho . Isso tudo porque foi fisgado pelas brincadeiras…
Meu conselho é não deixar de convidar os pais a se envolverem mais, lembrar da necessidade de participação dele, mas também dar tempo para que esse interesse nasça nele.

Deixe um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Já segue o nosso canal?

Clube de Duas | Desenvolvido e gerenciado por gCampaner