gravidez - maternidade

Video: Minhas duas experiências com amamentação e a SMAM

04/08/15

amamentação2

 

Amamentar é maravilhoso. Saber o que é ser o único alimento do seu filho é realmente incrível, te dá uma percepção de mundo incrivelmente diferente do que você jamais pensou cogitar antes da amamentação. O mundo inteiro se une para defender a causa da amamentação , mas o que pouco se fala são as dificuldades em amamentar: Seio ferido, mastite, alergia ao leite, etc.

Por outro lado, há mães que parecem ter nascido para amamentar, possuem uma reserva de leite incrivelmente farta e nunca precisaram de nenhum auxílio ou acessório para conseguir amamentar.

Eu tive duas experiências de amamentação incrivelmente  diferentes. Uma frustrada e outra que quase acabou frustrada, mas superado alguns fatos, consegui amamentar tranquilamente até os 6 meses.

De 1 a 7 de agosto é comemorado mundialmente a Semana Mundial de Aleitamento Materno, que este ano contempla o tema “aleitamento e trabalho”, onde propõe os países refletirem sobre como é o estímulo a amamentação e aleitamento materno na relação das empresas com as lactantes.

A diferença entre amamentação e aleitamento é que a amamentação é o ato de a mãe dar o peito para o bebê mamar diretamente. Já aleitamento materno são todas as formas do bebê receber leite materno e o movimento social para apoio a esta causa.

No Brasil, a legislação garante 4 meses de licença maternidade sem prejuízo do emprego e salário, podendo chegar até a 6 meses em algumas empresas. Para as que tiram licença de 4 meses, ainda possuem o direito de dois descansos especiais de meia hora até os 6 meses que podem ser aproveitados para bombear o leite, porém, não é obrigatório que a empresa tenha uma sala específica de retirar leite, por isso muitas mães abrem mão do aleitamento exclusivo até os 6 meses.

Como minha primeira experiência de amamentação foi realmente frustrante e um tanto traumática, me sentia péssima quando via essas campanhas de amamentação, porque sentia raiva “deste mundo que não entendem as mães que não conseguem amamentar”, tanto pelos julgamento dos outros quanto pela cobrança em todas as mídias que o leite materno é o melhor alimento para o filho.

Antes da primeira amamentação eu nunca imaginava que poderia ter tantos problemas em amamentar e vejo tantas mães sem dificuldade nenhuma que há de se imaginar o porquê de todo este julgamento, pois é difícil de entender como é possível não conseguir amamentar, se é uma coisa tão natural, se todos os esforços são pra mostrar que amamentar é lindo, e nem sempre é.

Bom, eu me vejo hoje completamente solidária às mães que não conseguem amamentar, seja qual for o motivo, mas preciso também ser solidária a campanha de amamentação. Minha mãe  e sogra diziam que na época que eu nasci o leite materno era considerado um alimento fraco para a criança e era substituído pelo leite artificial e sucos muito cedo, mas hoje este conceito ficou ultrapassado e por isso o reforço tão pesado em cima do aleitamento materno.

Fiz um video para contar pra vocês minhas experiências com a amamentação e como consegui superar as dificuldades na segunda experiência. Uma coisa que precisei tirar do vídeo, porque meu youtube só carrega até 15 minutos, e acho importante informar é que sempre que estava insuportável amamentar, eu tirava leite na bombinha, reforçando o aleitamento materno. Bombear leite as vezes é muito difícil, mas naquele momento, era mais fácil do que dar de mamar diretamente no peito.

Espero que gostem do vídeo e se tiverem dúvidas ou quiserem falar a experiência de vocês vou adorar ler!

beijos

Aproveitem pra seguir o canal clicando aqui e compartilhem o post no facebook se gostarem!

Deixe um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Já segue o nosso canal?

Clube de Duas | Desenvolvido e gerenciado por gCampaner