Beleza - gravidez - Lifestyle - maternidade

Projeto Pós Parto da Thieli

19/02/14

Nossa,

este post estava aqui encostado tem pelo menos 2 meses… mas tudo bem, tudo em seu tempo.

Eu já tinha escrito aqui um desabafo de como foi incrivelmente difícil perder os 20 quilos que ganhei da minha gestação do Theo. Tá certo que 20 quilos são muitos quilos, mas eu seeeempre escutei todo mundo falando que amamentar fazia emagrecer rapidinho e os pesos de gravidez iam embora rápido, mas não é bem assim pra todo mundo. Resumindo, demorei um ano e meio para voltar ao meu peso “original” de 58 kgs, mas mesmo assim, voltei meio estranha. Mesmo com 58kg, sentia meu corpo mais largo e muito maior do que os 58kgs pré gravidez. Era meu novo eu!

Isto é engraçado, porque nem Alessandra Ambrosio nem Heide Klum parecem nem ficam inchadas, quanto menos ficam com o quadril mais largo após um parto, mas né… nós não somos angels…

Isso é um fato que muita gente demora a cair na real e que sofre um pouco até perceber seus novos formatos, ou até esperar seu novo corpo voltar ao seu antigo corpo (?), bem, se adaptar à situação. Afinal, você estava uma grávida linda, nem deu estria, se cuidou bem, fez massagem, hidroginástica, musculação até quando pode, a pele era um visco… e o neném saiu e levou todo o encanto? É… engraçado quantos e-mails e recadinhos recebo deste post antigo que falei de toda minha situação,a realidade por trás dos encantos da maternidade e hoje resolvi retratar como foi minha segunda experiência de voltar ao corpo após o parto.

Esta foi uma das últimas fotos de corpo inteiro que tirei grávida, lá pelas 36 semanas. Não é a melhor das fotos, mas já mostra bem como eu estava ficando: Inchadinha e rosto redondo. Descobri que estava grávida do Max logo após o natal/reveillon, naquele período que todo mundo engorda uns 2 quilinhos e não deu outra, em vez de “começar a engordar” de 58kg, minha contagem partiu de 60kg. Engordei por volta de 13,14 kgs.

SONY DSC

O Max nasceu em setembro de 2012, e desta vez, não fiquei mais inchada do que estava, “apenas” mantive o inchaço pós cesária (quando o Theo nasceu, eu quase explodi de inchaço depois que voltei pra casa). 10 dias após o nascimento do Max, tinha perdido uns 9 quilos. Nossa, fiquei impressionada! Após o nascimento do Theo, eu perdi “só” 7 quilos de uma vez, e na maioria das vezes (de cesárias) é assim, o neném nasce, a mãe perde pouco peso ou quase nada e após alguns dias que se começa a perder peso, aliás, muitos quilos de uma vez.

Pouco tempo depois, já fiz algumas sessões de massagem, mas era mais para me sentir bem, apesar de massagem eliminar líquidos, eu continuei com 65kg. Como eu já tinha passado por toooodo aquele processo pós parto, sabia que não tinha o que reclamar, eu ia ficar um bom tempo com este peso e só me bastava aguardar o tempo passar, o corpo desinchar e me dar o meu tempo…. afinal, eu estava recém operada, sem exercícios, amamentando e cuidando dos meu filhotes dia e noite.

Com dois meses do nascimento do Max voltei a malhar. Sentia uma falta enorme dos exercícios, pois desde que o Theo nasceu, passei a malhar firme, sem grandes investimentos no treino, eram 2 vezes por semana, mas com a intenção de manter meu peso e praticar um exercício. Mas quando voltei a malhar, eu sentia uma fraqueza enooooorme. Além de fraqueza, sentia tonturas e minha visão escurecia frequentemente, não podia fazer exercícios rapidamente e nem levantar e abaixar com frequencia. Isso eram reflexos da amamentação.

Eu estava demandando uma energia enorme para produzir leite, e quando meu corpo precisava de uma energia a mais, eu não dava conta e sentia as tonturas. Tentei reforçar a alimentação por conta própria e tomei algumas vitaminas, que não resolveram tanto. Só quando parei de amamentar, com 6 meses após o nascimento do Max, que “minha energia voltou”. Eu sentia muito mais ânimo para malhar, mas ainda faltava alguma coisa… sabe aquela dúvida de chegar em casa do trabalho e ter que decidir entre ir malhar ou ficar com os filhotes? Pois é… foi aí que apareceu a Gabriela Pugliesi.

Eu passei a seguir a Gabriela Pugliesi (que na época era Gabriela Leda, se não me engano) no Instagram quando ela tinha uns 3000 seguidores, nossa ela “era” muito engraçada. Tipo, você tá no domingo, comendo aquela pizza deliciosa… e ela postava uma foto de uma Angel com a legenda “e você aí, comendo aquela pizza gordurosa de domingo? Como que você imagina que vai ficar com a bunda dela?”, gente, era um tapa de sinceridade na minha cara! E no dia seguinte, quando batia aquela preguiça, ela postava uma foto que já tinha ido e voltado da academia e subido não sei quantos andares…. nossa… era pra animar mesmo!

Quando eu ia malhar, ficava contando para minha professora sobre ela, que a Pugliesi me animava mesmo. Minha professora Raquel até brincava que ia mandar um e-mail agradecendo a ela o empurrazão que me deu pra malhar. Hoje em dia ela mudou o foco, ficou muito comercial e não faz mais tanto isso, mas naquela época, ela me deu o gás que eu precisava na hora certa! Passei até postar algumas fotos no instagram com a hashtag #projetopospartodaThieli, quem viu?

POSPARTO3

Mesmo me esforçando na musculação, eram apenas 2 horas por semana e eu ainda não via diferença na balança. Apesar de saber muito bem que eu precisava de um tempo para voltar ao meu corpo, eu já estava começando a ficar aflita, já estava com o mesmo peso por 6 meses, queria tentar chegar aos 60kgs em junho. Comecei a fechar mais a boca e a substituir alguns alimentos. De início fez pouca diferença, tanto é que nas fotos dos 6 primeiros meses meu corpo pareceu mudar quase nada nas fotos.

A diferença que fazia malhando era na barriga, que aos poucos era a única parte do meu corpo que dava sinal de vida e ia retraindo. Em maio, um mês após parar de amamentar e fechar um pouco mais a boca, começou a dar um pouquinho de resultado. As calças 42 começaram a folgar e eu já via que meu rosto e meu braço (tenho trauma de braço gordo) estavam afinando.

Em junho era aniversário de 5 anos de casamento e tinha preparado uma viagem com meu marido para Las Vegas e Bahamas. Eu fiz de tudo para tentar chegar pelo menos nos 60kgs… mas olhando pra trás hoje, eu vejo que não ia conseguir, não tinha como chegar neste peso e manter em tão pouco tempo. Apesar de frustada com meu foco, fui, viajei, adorei e não foi meu peso que deixou minha viagem melhor ou pior.

POSPARTO2

Quando voltei de viagem, resolvi deixar de ser cabeça dura e procurar uma nutricionista. Meu trauma com nutricionista é ter que consultar toda hora o cardápio para saber o que “dava” pra comer, e não comer o que sentia vontade. Mas eu queria chegar ao meu peso e já tinha percebido que não estava fácil, aí resolvi ceder… Até porque, a nutricionista sabe orientar quais alimentos são melhores para tal horário do dia, para o seu estilo de vida, para os resultados que você quer ter, etc.

Fui atrás da Mariana Ferri, nutricionista que já tinha ouvido falar muito bem e já nos seguíamos via instagram (tudo instagram, né? rs) e marquei uma consulta. O que gostei da Mariana é que na nossa primeira consulta batemos um super papo (muito bom quando a gente se dá bem com a pessoa, né?) e a dieta que ela me passou era muito parecida com coisas que eu já comia. Eu sempre comi “mais ou menos” saudável, como de pão a arroz, tudo integral, não uso óleo nos alimentos, menos sal e menos açúcar em tudo, então não foi difícil passar por uma etapa de reeducação alimentar que muita gente passa.

IMG_4860

A diferença é que ela incluiu alguns alimentos como castanhas, mudou alguns horários das coisas que eu comia, sugeriu como jantar coisas que eu adoro, como omelete e me apresentou ao Whey, coisa que eu só tinha ouvido falar por causa da Pugliesi. Na consulta acabei falando que sempre tive vontade de começar a correr, mas que eu era muito mole e não tinha fôlego pra nada. Ela me contou uma pequena historinha sobre ela e disse que também não conseguia correr e contratou um professor pra ensiná-la a correr. Aí tomei coragem e fui atrás do Rissato, que conto sobre ele daqui a pouco. Saí da primeira consulta em julho com 63kg e 29% de gordura e voltei um mês e meio depois, em agosto, com 61,7KG e 26% de gordura! Wow!!! Foi incrível saber que mesmo dando as minhas super roubadas (tipo saindo pra jantar na sexta e sábado e domingo na jaca), eu estava tendo resultado.

Após a primeira consulta com a Mariana fui atrás do Rissato. O Rissato é professor de Ed. Física que tem uma equipe que dá apoio e ensina vários alunos a correrem em pontos estratégicos da cidade de SJC, como Parque Vicentina Aranha, Rua do pôr do Sol e Praça do Aquarius. Em agosto, eu cheguei pra ele e falei que meu maior problema era as fisgadas no abdômen, quando eu pensava em correr, já sentia dor. Aos poucos ele foi me ensinando a correr, controlar meu cansaço e respirar de forma diferente enquanto corria… Isso com certeza auxiliou no meu primeiro resultado na nutricionista.

IMG_5020

E o engraçado é que corrida é uma coisa viciante…. antes de conseguir correr meu primeiro quilômetro direto, eu falei que queria correr uma provinha de 5k e ele pôs a maior pilha!!!  Enquanto eu corria, eu podia sentir a gordura dos flancos derretendo, hahaha, era o que mais me incentivava a corrrer. E muitas vezes eu fazia 3 ou 4 quilômetros morrendo e falava com ele que não conseguia de jeito nenhuma fazer um quilômetro a mais, mas quando estava terminando… parece que vinha uma energia e eu conseguia fazer mais 1K.

A empolgação foi tanta…. que em outubro eu lesionei. Quando eu achei que ia virar aquelas corredoras, que mesmo quando viajam, vão para a academia do hotel com o tênis pra manter o exercício, sabe? Aquele tipo de gente chata, que gosta tanto de um esporte que não consegue largar por um dia? Mas aí não teve jeito. Eu uso salto alto todos os dias, uma hora ou outra isso ia acontecer, e aconteceu 2 meses depois de iniciar a corrida e aí tive que partir pra fisioterapia.

Mesmo tendo parar de correr em outubro e depois fiquei um mês sem emagrecer nada, é possível ver o tanto que meu rosto afina de agosto para outubro nas fotos. Isso porque não dá pra ver o tanto que as calças foram folgando neste período. Mas apesar de ter parado de correr, continuei com meus exercícios de musculação e alimentação balanceada.

Ao compasso que fui me ajeitando na fisioterapia e não tinha voltado a correr ainda, fui percebendo que eu não poderia ficar na jaca de sexta a domingo a noite e passei a me segurar nos fins de semana. Eu conseguia manter super bem a dieta durante a semana, mas nos fins de semana, meu grande problema  eram as festinhas de criança, que são praticamente rotineiras, e aí a nutricionista me passou uns cardápio detox para as segundas. Não só a conscientização, mas também o costume por hábitos e comidas mais saudáveis iam me fazendo largar a vontade de jacar tanto.

posparto1

Na minha última consulta a nutricionista em 2013, vi que alcancei meu objetivo. Cheguei aos 58Kgs e 22% de gordura, só com alimentação e musculação e com a vontade de jacar menos nos fins de semana. O ruim é que pouquíssimas pessoas conseguem se manter na dieta na época de natal/reveillon e comigo não foi diferente, acabei ganhando mais 2kgs neste período, mas depois que voltei pra casa, foquei na dieta de novo e já consegui voltar para os 59kgs pelo menos. E foi assim, sem muita neura que foi mais fácil retornar ao meu peso da segunda gravidez do que na primeira. Confesso que não quero mais perder peso, mas agora quero focar em mandar as gordurinhas localizadas para o espaço, porque o problema não é emagrecer, é colocar a barriga pra dentro e a bunda na nuca, rsrsr.

Foram 16 kgs que eliminei no pós parto, mas difícil mesmo foram perder os últimos 7kgs. Mas o bom é que eu dei tempo ao tempo e já sabia o que me esperava. Desta vez passei menos fome, porque busquei ajuda da nutricionista, foi mais divertido porque busquei um esporte novo, que foi a corrida, mesmo por pouco tempo, curti mais com as doses de brincadeira da Pugliesi no instagram e tive vários estímulos externos, como os instagram, que anda numa onda de vida saudável que dá até preguiça as vezes, rs, o maridão que começou a malhar e ir na nutricionista, depois que começou a ver meus resultados , e o ganho de condicionamento físico, que vamos combinar, com dois pequenos dentro de casa, é o maior ganho que tive!

IMG_7480

As vezes eu brinco, principalmente no instagram, onde tanta gente posta várias imagens com as hashtags  #vidasaudável #fitness #reeducaçãoalimentar com o intuito de dizer que buscam uma vida mais saudável, sem jacas e que isto é um estilo de vida e não uma dieta, meu propósito não é buscar um estilo de vida mais saudável, é manter meu estilo de vida animada #vidaanimada para dar conta das minhas coisas.

Afinal, sem condicionamento físico, sem energia para dar conta do nosso dia a dia, dar conta das nossa casa, das crianças, dos estudos, enfim, do que mais tivermos de atividade extra, de que adianta tanta saúde e não ter animação? De que adianta tanto suplemento se a gente fica esparramada no sofá assistindo televisão e conversando no whatsapp o fds inteiro? De que adianta ter uma barriga negativa e ter preguiça de sentar para brincar com os filhos/sobrinhos/primos por 15 minutos? São coisas que me fazem pensar que o importante é não só ter o menor percentual de gordura, mas uma vida animada que consigo me proporcionar e proporcionar aos meus filhos. #vidaanimada

Pensem nisso,

bjs

Deixe um comentário
  • Dani disse:

    Amei o post, Thi!!!
    Muito motivador para as mamães voltarem ao peso ideal!
    Tb consegui voltar ao meu peso, mas agora está difícil parar de emagrecer, acredita?! Rsrs
    A barriga tá um pouquinho flácida ainda, mas tb pretendo fazer algo pra melhorar assim q tiver um tempinho sobrando! #coisarara
    Rs
    Bjos!! E parabéns!! Vc está lindona!!

  • Larissa disse:

    Adorei o post, é bom ver que nda acontece por mágica e todo tem esforço…
    Bom ver as fotos mês a mês para comparar os resultados…

    E no que vc falou no final e a mais pura verdade, vc se matar para ficar magra mas mal humorada e sem disposição para a vida não tem significado nenhum para mim também…

    Inspiração seu post!!! Adorei!!!

    Continue as nos mostrar suas batalhas diárias, que serve muito de inspiração.

    Bjuuss.

  • Kamilla Motta disse:

    Dá muita inspiração ler esse post. Mesmo que eu ainda não tenho filhos, mas a gente precisa de ter vida animada pra tudo né? rsrs
    Eu preciso iniciar novamente meus exercícios físicos pra perder peso.. Também tenho muito trauma com braço gordo, toda a minha família, e eu, temos.. é triste!! Tiramos uma foto e parecemos ser enormes! rsrs
    Continue com seus posts, Thi. Adoramos.

    Bjos

    • Thieli disse:

      Oi Kamilla, que bom que gostou.. na verdade, eu só "ganhei" este braço gordo depois que o Theo nasceu e quando ficou mais fino, engravidei do max… e aí começou a novela toda de novo… rsrsr
      Mas nao tem jeito, tem que malhar…
      bjs

  • Laís M. Laís M. disse:

    Eu também lesionei o ligamento na minha primeira corrida, fiquei um tempão "parada" achei até que ia precisar fazer fisioterapia, por que parecia não melhorar nunca, mas agora está tudo ótimo e já estou voltando a ativa. 🙂
    E atualizando, a Luciana, que trabalha aqui em casa emagreceu 15 quilos depois que comecei a minha dieta de saúde e anda me acompanhando nas saladinhas e integrais. rsrs. Devagar e sempre!!

  • Aaamei oq vc escreveu!! É um incentivo a mover-se, sair do lugar!!
    Vai mto além de ter uma vida regrada e cheia de neuroses!!
    Parabénsss!!

  • Amiga, tá linda! Será que se eu encostar em você a vontade de malhar pega? Tipo uma virose… kkkkkk bjs

  • Luiza Schwab disse:

    Parabéns pelo post Thi.. e principalmente pela determinação. Eu não passei por duas gestações mas passei por uma fase longa demais de falta de amor próprio. Foram 10kg a mais, muito sedentarismo e desânimo. Ainda não procurei profissionais para me ajudar, mas estou me reeducando com tudo que ano lendo e já eliminei 3kg. Parece pouco mas aos poucos vou conseguindo.. minha rotina tb não permite muitos exercícios nem fazer musculação, mas comprei uma esteira pra me ajudar a me exercitar sem precisar sair de casa, que é o meu grande problema (não posso deixar meu pai sozinho). Você tá linda!! e os meninos são delicias tb!! Parabéns!! bjs

  • Thieli Thieli disse:

    Seria aquele “coma com consciência e jaca com consciência ” tbm rsrs
    Bjs

  • Thieli Thieli disse:

    Já falei p vc colar em mim rsrs

  • Thieli Thieli disse:

    Luisa, não seja cabeça dura como eu fui, vai em uma nutricionista q ela vai te ajudar a chegar no seu objetivo rapidinho. Bjs

  • Ola, sou nova por aqui e estou adorando o blog.
    Tb tenho um Theo (3 ano) e assim como vc ganhei 20 kilos na gestação mas fui premiada e com 5 meses já tinha perdido tudo sem nenhum esforço.
    Agora estou esperando outro menininho e torcendo pra não ganhar os 20 kilos de novo

    Bjoss

  • Juliana disse:

    Thi, você é uma mamãe linda!!! E o era mesmo com os quilinhos a mais! Eu estou entrando nesta luta, em um intervalo de 3 anos tive meus 3 filhotes, e engordei 18 kg em cada gravidez… Então tenho uns 12/14 kg pra eliminar. Minha grande dificuldade é encaixar a atividade física na rotina super puxada. A alimentação estou cuidando, pois realmente preciso ter mais pique, estou sempre cansada, e como mãe isto é muito ruim!
    Parabéns pelo exemplo e pela família linda!!! Beijos

  • Ligia disse:

    Adorei o post Thielli! Engravidei 2 vezes e nas duas ganhei 25 kgs!!! só que na primeira eu tinha 20 anos e em 1 mês estava magérrima de novo. Na segunda, com 33 anos o negócio foi tenso!!!!!! rsrs os últimos 5 quilos não queriam ir embora de maneira nenhuma, eu fazia dieta o mês todo e emagrecia só 300, 400gr…uma frustração absurda. Minha bebê já estava com 7 meses e nem dava mais pra usar a desculpa de ter um recém nascido né??? Quando minha licença maternidade acabou e voltei ao trabalho fiquei chocada ao ver duas colegas de trabalho que emagreceram quase 10 quilos. Elas fizeram a tal dieta "dukan" e me passaram todas as dicas. Hoje, após 5 semanas, perdi os 5 kgs que faltavam e voltei ao meu peso de antes da gravidez (mas não ao corpo de antes!!) ainda quero perder mais 5, pois desde que me mudei do RJ para SP, há dois anos,ganhei esse sobrepeso de presente…rsrs…reflexo de muita pizza e comilança nessa terra! Agora preciso tomar coragem para deixar de ficar com a minha bebê lindona e ir pra academia…mas olha…tá difícil!! Parabéns pelas novidades do blog, to sempre acompanhando!!! beijo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Já segue o nosso canal?

Clube de Duas | Desenvolvido e gerenciado por gCampaner