Compras - dica - enxoval de bebê - enxoval em miami - EUA - gravidez - maternidade - Miami - Orlando - Viagens

Enxoval em Miami – parte 1 (dúvidas de como fazer sua primeira viagem a Miami)

24/07/12

Oh mundo Cruel. oh! rsrs É desejo de 10 entre 10 grávidas poder fazer o enxoval do bebê fora do país, de preferência nos Estados Unidos. Infelizmente nem todas podem, não tem condições, não tem grana, não conseguem, não sabem como fazê-lo… Mas o desejo é legítimo, rsrsrs.

Ok, talvez eu esteja exagerando, mas entre minha roda de conhecidas grávidas, a maioria já explicitou este desejo consumista-maternal. Motivos? Eu faria aqui uma lista de 100 motivos e ainda não seriam todos, mas posso listar alguns:

  • Preço: A vantagem de poder comprar a mesma coisa que você compraria aqui no Brasil por quase 3 vezes menos é irresistível.
  • Novidade: Você terá acesso ao que há de mais novo e mais superfluo deste mundo, e vai querer comprar tudo.
  • Opções: A farra consumista no USA é tão imensa, que você não consegue entender como há tantas opções no mercado. Seja de cores, tamanhos, modelos, tudo terá opção.
  • Passeio: Além de Miami ser um destino encantador para ou não comprar, seja em qualquer época, você ir fazer compras para um pequeno ser que tem dentro de você, com toda aquela expectativa, sem falar que será um de seus últimos passeios antes do bebê nascer. Ou seja, aproveite este passeio com o seu marido, será um período maravilhoso para curtirem as ultimas férias (pelo menos teoricamente) a sós.

O que você deve saber sobre Miami:

Quando viajar: Escolha um período no máximo até o quinto mês de gravidez. Após este período você irá se cansar muito mais fácil e a barriga cresce muuuito rápido daí pra frente, além de enfrentar riscos de gravidez “normais” por conta da idade da gestação. Sem falar na viagem longa que você fará, são no mínimo 8 horas de vôo e calcule mais umas 2 horas antes e 2 horas depois do vôo para você estar completamente desocupada. OU seja, pelo 12 horas naquele estresse de viagem. Ah, e no USA, grávida não tem preferência igual aqui no Brasil, não, viu?

Período: Entre Maio e Setembro são os períodos mais quentes em Miami. Quente MESSSMO. Escolha de preferência de fevereiro a maio e do fim de setembro até dezembro. Neste período de calor intenso, além de já ser desconfortável para qualquer outra pessoa o calor, você como grávida poderá conviver com quedas de pressão e desconforto em geral por conta do calor. É o período que Miami recebe mais turistas também, tanto estrangeiros (brasileirada em férias de julho em peso) e americanos querendo curtir o Spring Break. Os períodos de frio em Miami não são tão intensos como quem já pegou friaca na europa, bariloche ou NY. Pode ser que você pegue até uns 8 graus celsius, mas vai ser tranquilo. Evite também Dezembro e Janeiro, por questões obvias de férias.

Onde ficar: Caso você não conheça a cidade ou conheça pouco, prefira ficar em South Beach em Miami Beach. Existe Miami e Miami Beach. Miami beach é a parte turística, que tem as praias, a Ocean Drive, as lojinhas de rua, é muito mais agradável de ficar. South Beach é a parte mais ao sul da península (preciso ter certeza se é península mesmo), mais próximo do centrinho comercial. Apesar de você precisar de carro pra tudo, é gostoso ficar no meio do burburinho e viver a cidade. É possível também ficar em cidades próximas como em Fort lauderdale, Aventura e até em Miami Downtown, mas é o que eu falei, principalmente se você não conhece a cidade, vale a pena ficar em South Beach.

Hotéis: Prefira hotéis na avenida Collins. Cuidado para não escolher na Collins muito a Norte, depois do número 5000, pode ficar meio contramão. Você pode tranquilamente marcar o hotel através de sites como Booking, hoteis e decolar. Grande parte dos hotéis em Miami primam pela excentricidade, fogem do comum. Há hotéis exclusivos para gays, outros com decor da polinesia, outro com decor anos 70, outros sao hotel boutique, por isto leia os reviews do hotel para não ficar uma viagem micada. Se sua grana é mais curta, veja quais hoteis oferecem café da manhã incluso (que são raros) e estacionamento para o carro incluso (que é tão raro quanto). Há hotéis também que você pode acomodar até 4 pessoas em um quarto em duas camas queens, isso é muito comum, caso viaje você, sua irmã e sua mãe – e até a avó! Só fique de olho no espaço do quarto, porque cada dia que você sai pra comprar, volta com sacolas que ocupam mais da metade do quarto, no fim de uma viagem de 1 semana pode ser impossível de entrar no quarto (confie em mim!). Se puder dar uma dica, no mesmo dia que você chegar com as compras, tire das sacolas, tire as etiquetas (cuidado com a alfândega), tire o máximo de embalagem possível e já guarde na mala. Outra dica: por mais barato que seja a rede Days Inn, e se você já ficou em algum hotel da rede, os de Miami são os piores – já ouvi muitas histórias de roubo, sujeira, baratas… pode ser que você passe ileso, mas se puder, evite.

Carro: Uma amiga até me perguntou “precisa mesmo alugar carro? Tenho um pouco de medo de alugar carro num país que não conheço e o transporte lá deve ser tão bom quanto na Europa, né?” NÉ NÃO. Se você vai fazer uma viagem para comprar enxoval principalmente, nunca pense assim – até porque, onde você vai carregar a infinidade de compras? No braço? Alugar carros é simples. A maioria das empresas você já faz a reserva pela internet, sai do desembarque no aeroporto e vai seguindo as plaquinhas de “rent a car” e pega um ônibus para um prédio-garagem das locadoras. Quando chegar no guichê da sua empresa, apresente o papel com a impressão da reserva do carro e por favor, inclua GPS – Facilita sua vida em 1 milhão de vezes (se você quiser levar o seu, confira se ele funciona na gringa. Se quiser comprar um lá, veja pelo menos como você fará do aeroporto até o seu hotel). O pessoal das locadoras constumam ser bem gentis, apesar de nem todos falaram espanhol, mas eles tentam se virar, colocam o GPS em português pra você e até o endereço do seu hotel. É simples. As regras para dirigir lá que eu sugiro seguir são basicamente 3: 1) A velocidade que você dirige é a média, não importa se está na plaquinha 45 milhas e tá todo mundo andando a 60 – ande a 60, se não você pode ser multado. 2) A direita é livre. Você para em um semáforo, irá entrar a direita, só confira se pode ir tranquilamente e vá, mesmo com sinal fechado. 3) Se achar que o carro está estacionado num lugar que pode não ser permitido, mude-o. No USA é 08 ou 80, ou você está certo ou é guinchado, e se for guinchado eu não sei nem o que acontece. Ah, e a regrinha básica geral é se beber, não dirija. Meu maior sofrimento em alugar carro no USA é abastecer o carro, que é “self-service”, eu nunca sei, sempre me perco toda e peço ajuda aos universitários. Outra coisa pra ficar de olho é estacionar o carro em South Beach, tudo tem parquímetro, por isto SEMPRE tenha moedas de $0,25 na bolsa.

Lingua: Se você não sabe inglês, é possível se virar. A maioria das lojas adoooora um brasileiro (tipo, os brasileiros compram muuuuuito, rsrs) e os vendedores vão misturar as poucas palavras em espanhol que sabem com inglês, pra você tirar todas as suas dúvidas e comprar. Miami tem muitos retirantes latinos de Cuba, México e outros países da América Central, é fácil encontrar com algum deles nas lojas e se virar com eles mesmo. Há também os americanos puros – fazem pouco esforço para entender e serem entendidos, neste momento entra seu inglês tabajara. Para estas e outras, baixe um google tradutor no seu Iphone.

Shoppings:Todos os shoppings são distantes. Para todos você vai precisar de carro (se não me engano, nenhum cobra estacionamento), principalmente para guardar as sacolas após algum período de compra. Antes de ir para o shopping, dê uma olhada no site do shopping, veja quais são suas lojas de interesse, pois alguns shoppings são gigantescos, e dependendo do seu tempo, não conseguirá ir em todas as lojas – principalmente nos outlets. É legal também fazer compras na parte turística de south beach, porém há menos opções.

Comer: É aquela história de que no USA não tem comida saudável. Mas numa praça de alimentação e outra, dá pra pedir um prato médio saudável num chinês, japonês, num Taco Bell (comida mexicana) e Poyo Tropical. Dá pra pedir um suquinho nas quiosques, enfim, há possibilidade de comer, não exatamente bem, mas médio bem. Quanto a restaurantes pra jantar, num lugar legal e tudo mais, eu sempre me programo, mas o dia é tão intenso, tão longo, que eu não aguento nada a noite, e sempre volto de Miami sem conhecer nenhum restô bacana. Pense que isto pode acontecer com você também, e acabar comendo um Grilled Cheese do room service do hotel. Ou seja, não se fruste caso volte da cidade sem conhecer nenhum dos it points noturnos.

Como pagar: Eu sempre levo mais ou menos $1000,00 dollares em dinheiro + cartão de crédito. Já vi muita gente viajando com travel-cheque, mas particularmente eu acho um trabalhão desnecessário, nem sei direito como funciona. Na minha última viagem, eu mudei de agência um tempo antes de viajar, e com a mudança tive um problema com meu limite de cartão, aí pra não ter nenhuma surpresa, fui em uma casa de cambio e pedi um cartão de viagem e levei um valor em dinheiro para carregar o cartão. Fiquei em duvida se faria isto, mas uma amiga super indicou, aí eu fiz o cartão com mais segurança. E indico pra todo mundo fazer! No fim das contas, dá mais ou menos o mesmo tanto que o cartão de crédito, entre impostos, taxas, etc.   Mas você fica sem o risco de subir o dollar. Se Eu tivesse feito esta minha última viagem só com o cartão de crédito, teria dado uma boa subida, por conta da alta do dollar. Este cartão é uma outra opção, mas que entra no mix do que levar: $1000,00 em dinheiro + cartão viagem + cartão de crédito caso extrapole.

Quanto levar: Você tem que pensar mais ou menos assim, você está indo para fazer uma viagem com foco de compras, irá comprar muito mais do que se comprasse o enxoval no Brasil, porque as opções e novidades por lá são ilimitadas e você vai comprar em uma semana o que provavelmente compraria em 9 meses… Ou seja, uma graninha considerável. Sem falar nas despesas diárias, uma comprinha aqui ou ali pra você, um video game pro maridão, uma camera nova, um laptop novo, uma it bolsa… rsrsrs…. coisas que você acaba comprando, então estas coisas tem que entrar pro cálculo do valor que você irá levar. Nem pense em comprar o essencial, o essencial você compra no Brasil.

Bom, esta foi uma introdução para quem pretende ir fazer o enxoval em Miami ou até mesmo passear por lá e conhece pouco da cidade ou nunca foi – serve como dica geral também dos USA.

Para o post de continuação deste tema, vou falar dos shoppings, em quais lojas ir, e o que comprar.

Paciência e eu consigo terminar este post em tempo!!! rsrsrs

Espero que tenha ajudado alguém ou ter esclarecido alguma dúvida.

bjsbjs

para visualizar a Parte 2 do roteiro de compras de enxoval de bebê em Miami clique aqui!

Deixe um comentário
  • Avatar Ana Paula disse:

    Boa Tarde Meninas,

    acompanho o blog e amo, Parabéns pelo excelente trabalho.

    Mas na verdade o que me fez te escrever é que estou de 8 meses de gestação esperando o meu príncipe Lucas, e o valor que eu tinha separado para comprar roupinhas pra ele, preisou ser usado para uma emergência familiar e agora estou desesperada sem saber o que fazer, como vc tem contato com muitas maezinhas, gostaria de pedir sua ajuda, se souber de alguém que tenha roupinhas de bebe menino e puder doar, eu ficaria imensamente agradecida, infelizmente não tenho ninguém da família com quem possa contar, bem é isso agradeço sua atenção, Deus abençoe.

    Ana Paula

  • Avatar Bianca disse:

    Thi, adorei o post! To pensando em encomendar um baby ano que vem e já avisei pro deco que o enxoval vai ser nos states! Vou salvar nos meus favoritos e aguardo o restante do post. Beijo, amiga!

  • Avatar Beatriz disse:

    Ameiiii as dicas! Ia fechar um pacote no hotel Day Inn e agora nao sei oq eu faço! O preço da viagem toda ficou excelente e nao tem a opçao de escolher o hotel! Que tal um post com os hotel bacanas e com o preço ok?! E estou aguardando as dicas dos shoppings ansiosamente! Beijos Thi!

    • Avatar Thieli disse:

      Beatriz, é o que eu disse, de forma geral, o days Inn é uma rede básica, e tem algum conforto. Te garanto que é 1000x melhor que muita pousadinha do Brasil. Tem cama boa, lençois legais, toalha legal, mas parentes e amigos meus já se hospedaram e tiveram uma experiência ruim. Teve uma tia minha que teve até dinheiro roubado do cofre. Mas é muito de pessoa pra pessoa, pode ser que vc passe ilesa. O ideal é vc olhar as reviews do hotel no site Trip advisor. http://www.tripadvisor.com.br/Hotel_Review-g34439… a localizaçao é excelente, isto é fato. Quanto a dar dicas de outros hoteis, eu ate posso dar de alguns que ja me hospedei, mas depende muito da necessidade de cada um, se é só casal, se tem crianças, se é um grupo de amigas, etc.

      • Avatar Beatriz disse:

        É, eu não ligo muito pra luxo em viagem, mas o hotel deve ser limpo!!! Fiquei preocupada rsrs É a única coisa que eu acho necessária!! Mas vou pesquisar outros hoteis no site Trip!! Muito obrigada, vc é uma fofa e atenciosa! Adoro o blog, Beijos!!

        • Avatar Thieli disse:

          Beatriz, a rede Holliday Inn tbm tem um preço mt bom, um padrao otimo e um ambiente mais familia. Seria uma boa opçao. Mas procure em hoteis que nao sao de redes, sempre tem ofertas tentadoras. Bjs

          • Avatar Beatriz disse:

            Muuuuuuuito obrigada pela dica e pela atenção Thi!!! Vou dar uma olhadinha no Holliday Inn e procurar outros tambem! Virei ainda mais fã do blog e de vc! Beijo!!

  • Avatar Maytê disse:

    Adorei o post..ja salvei aqui tbm!! mas o que mais gostei foi seu comentario se o carro for guinchado nos EUA…achei muito engraçado vc falar…”se for guinchado eu nao sei nem o que acontece”!!tipo assim..vc ta mtt ferrado msm!!rsrs bjussss

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Já segue o nosso canal?

Clube de Duas | Desenvolvido e gerenciado por gCampaner